Blog

Astrologia Horária – Portugal no Euro 2012

Postado por:

 O que a Astrologia Horária tem a dizer sobre os jogos de Portugal no Euro 2012? Será possível antever as possibilidades de vitória e condições de cada partida? Até ao fim do campeonato, qual a história astrológica de cada jogo de Portugal?

Vimos em artigos anteriores (O Vencedor do Euro 2012 segundo a Astrologia) que para fazer uma análise completa da participação de Portugal no Euro 2012 e noção de probabilidades de vitória final teríamos que seguir 3 vertentes de análise em conjunto:

Astrologia Mundial ou Coletiva: analisando as condições gerais de cada país atendendo aos Elementos e Signos que governam cada nação;

Astrologia Natal: seguindo os mapas de nascimento de selecionadores e jogadores importantes;

Astrologia Horária: analisando o mapa astrológico de cada partida e identificando probabilidades de cada equipa.

No artigo anterior em que seguimos a abordagem mais simplificada da Astrologia coletiva constatámos que, caso se verificassem os padrões astrológicos das edições anteriores do campeonato da Europa, seria mais provável que ganhasse uma nação do frio moderado, a Norte-Centro-Leste da Europa.

De entre as 4 equipas semi-finalistas (Portugal, Alemanha, Espanha e Itália) a única que preenche estes critérios é a Alemanha. Portanto, caso se repetissem padrões astrológicos do passado, seria a principal favorita.

Porém, como sublinhámos, esta é uma análise parcial da questão, uma vez que não tivemos em consideração todos os indicadores: mapas dos selecionadores, das federações, de jogadores e dos jogos.

O facto de se terem verificado determinados padrões astrais nas 14 edições anteriores do torneio não é, por si, garantia que se possam repetir.

Assim, para completar, iremos abordar a Astrologia Horária aplicada ao futebol. Quais os indicadores em relação a cada partida em particular? Será possível analisar e identificar as probabilidades de cada equipa?

ASTROLOGIA HORÁRIA

A Astrologia Horária é uma prática astrológica em que se interpreta o mapa de determinado momento, associado a determinadas questões.

Antigamente, era um ramo bastante desenvolvido porque não se sabiam os dados de nascimento exactos das pessoas. O astrólogo William Lilly, no séc. XVII, tornou-se um perito muito reputado na época pela prática deste tipo de Astrologia.

Hoje em dia, o astrólogo inglês John Frawley tem sido dos mais mediáticos na interpretação horária, em especial, dos mapas de jogos de futebol.

Este tipo de técnica – interpretação de mapas de jogos – é particularmente difícil de praticar. Ainda assim, tentaremos aplicá-la nos jogos de Portugal no Euro 2012. Em que medida poderão retratar cada partida e resultado final?

Recordamos também que os jogos de futebol importantes realizam-se quase sempre a meio da tarde, fim de tarde ou início de noite e, por conseguinte, o Sol está sempre localizado no hemisfério ocidental do mapa, entre as casas 5 e 8.

Particularmente, nas fases finais de campeonatos da Europa ou do Mundo, o Sol está sempre em Gémeos ou Caranguejo, pelo que a posição do Sol no mapa horário deste jogos tem uma importância menor.

Por seu lado, os planetas transpessoais (Urano, Neptuno e Plutão) não são normalmente utilizados na interpretação de mapas horários.

Em Astrologia Horária, o ângulo aplicativo da Lua é considerado o factor mais determinante na interpretação do desenrolar de um evento.

(Nota: este texto foi publicado no blog, na íntegra, a 26 de Junho de 2012, nas vésperas do Portugal-Espanha, meias-finais. No entanto, os textos de cada jogo foram divulgados no facebook, por João Medeiros, nas vésperas de cada partida – com  excepção do jogo Dinamarca-Portugal já que o texto original foi publicado na altura com um erro de cálculo na hora do jogo.  Apenas foram acrescentados os parágrafos com os resultados finais.)

Fase de Grupos

ALEMANHA – PORTUGAL

Sábado, Dia 9 de Junho 2012, 21h45, Lvov, Ucrânia

A grande e decisiva questão na interpretação de um mapa de futebol é: qual das equipas é representada pelo Ascendente (e, por inerência, qual será representada pelo Descendente)?

Da resposta certa a esta questão depende todo o resultado da interpretação.

Vários critérios deveremos usar. O Ascendente pode representar:

– o favorito;

– a equipa anfitriã;

– a equipa cujas cores mais se adequa ao signo Ascendente e seu regente;

–  equipa cujas características físicas e psicológicas (nacionalidade, raça, cor de pele, estatura) mais se aproxima do signo Ascendente e regente.

Quanto mais destes critérios se verificarem, mais próximos estaremos da identificação correta das equipas no mapa e, portanto, da análise certa.

No caso do encontro Alemanha Portugal, não há dúvidas neste sentido.

A Alemanha será representada pelo Ascendente Capricórnio porque

– assume estatuto de equipa da casa (é Alemanha-Portugal e não o inverso);

– porque é favorita;

– porque o preto está associado a este signo;

– porque os alemães são tradicionalmente mais organizados (Capricórnio) que os latinos;

– porque Saturno, regente deste signo, está em Balança, indicador do país mais frio e de cores claras (Alemanha joga de preto e branco).

Por outro lado, Portugal será então representado pelo Descendente Caranguejo porque:

–  é um país tradicionalmente da Água (raças escuras);

– porque o equipamento é mais escuro no seu todo (vermelho escuro);

– não é favorito;

– porque a Lua, regente de Caranguejo, está em Peixes (signo de Água e também associado ao nosso país);

– porque é o povo mais emocional e criativo (Lua);

– porque é a equipa que está mais longe de casa.

Segundo o mapa, a Alemanha tem um “exército” em boas condições devido à Exaltação de Saturno e trígono ao Sol, símbolo de triunfo, embora Saturno esteja retrógrado. Já Portugal, nem por isso, com a Lua na sua casa 8 derivada (pouca organização e ansiedade), intercetada e em quadratura a Júpiter (excesso de optimismo).

A casa 2 do mapa representa a casa das perdas (e derrotas) para a equipa descendente (neste caso, Portugal) porque é a 8 derivada da 7. O facto de estar intercetada sugere também a dificuldade de Portugal em concretizar golos.

A Lua dirige-se a ângulo de trígono a Mercúrio – representante do resultado final – que sugere um resultado neutro (tipo empate) ou um resultado esperado que beneficie o favorito (porque é um ângulo fluido, sem tensão).

Marte é o representante do sucesso alemão (regente da 10, em virgem na 8, intercetado) o que acrescenta a hipótese de um resultado menos positivo para a Alemanha.

Vénus é representante do sucesso português (regente da 10 derivada da 7, na 11 derivada) – e está retrógrada, combusta pelo Sol e em quadratura a Marte, o que também não favorece o êxito português.

O Sol representa os recursos portugueses (2ª derivada), talentos que podem prejudicar o resultado final (excesso de estrelato).

Júpiter em Touro na 4 (10ª derivada da 2) poderia sugerir um resultado interessante para Portugal. Porém, está conjunto à Cauda do Dragão (inibidor) e em quadratura à Lua.

Acrescentamos ainda que o jogo realizou-se num dia de Saturno (Sábado) e numa hora de Saturno – ambos os factores a favorecerem a Alemanha.

Pesando todos os factores, o mapa horário sugere na melhor das hipóteses um empate (neste caso, a zero) mas, com maior probabilidade, uma derrota de Portugal com honra.

Efetivamente, o resulltado final foi o de 1-0 para a Alemanha, num jogo bastante equilibrado, em que Portugal dispôs de poucas ocasiões para marcar.

DINAMARCA – PORTUGAL

Quarta-feira, Dia 13 de Junho 2012, 21h45, Lvov, Ucrânia

Neste jogo, a Dinamarca apresentava-se como favorito, após ter vencido a Holanda, enquanto Portugal tinha perdido com a Alemanha.

De início, coloca-se a mesma questão. Que equipa é representada pelo Ascendente (e pelo Descendente)?

Vários factores apontam no sentido da Dinamarca ser representada pelo Ascendente Escorpião e seu regente Marte em Virgem.

Senão, vejamos:

– Assume estatuto de equipa da casa (é Dinamarca – Portugal e não o inverso);

– é favorita (ganhou no jogo anterior);

– veste equipamento mais escuro (Água de Escorpião) e vermelho (regente Marte)

– é a equipa geograficamente mais próxima de casa

– é tradicionalmente mais humilde e organizada (Virgem).

Por seu lado, Portugal é representado pelo Descendente Touro e Vénus em Gémeos pelas razões inversas (não ser favorito; estar distante de casa; ser equipa com estatuto visitante) e também porque

– o seu equipamento é branco neste jogo (mais associado a Vénus e Gémeos);

– parte desfavorecido (cauda do Dragão no Descendente)

– é uma equipa de estrelas (Vénus e Júpiter na Casa 7)

Analisando os diversos factores constatamos que o regente da equipa da Dinamarca – Marte – está em boas condições: na Casa 10 (êxito), embora em quadratura ao Sol. A Lua em Carneiro, indicador do evento, está ao dispor de Marte.

O regente do êxito da Dinamarca (regente da 10) está, no entanto, intercetado na 8 (casa de perdas) e em quadratura à Lua.

Portugal tem um exército em boas condições (Vénus e Júpiter na 7, casa de Portugal) embora ansioso (cauda do Dragão conjunta a ambos). Estes factores indicam alguma sorte e também a iniciativa de jogo (regente do Descendente na sua própria casa) para Portugal.

Dado que Júpiter – o regente dos êxitos de Portugal (casa 4 em Peixes) – está na casa de Portugal (a casa 7), isto sugere um bom resultado, ainda que o regente de Portugal (Vénus) esteja retrógrado (necessidade de recuperar).

Até aqui, vendo o cômputo geral, boas condições para ambas as equipas, com Portugal ligeiramente favorecido em termos de domínio de jogo.

Sendo assim o principal indicador do resultado e andamento do encontro estará associado à posição e movimentos aplicativos da Lua.

A Lua vem de uma quadratura e Mercúrio (regente dos êxitos dinamarqueses) e aplica-se em oposição a Saturno retrógrado. O aspecto tenso, por si, indica tendencialmente um resultado com muita energia (golos) com recuperações (Saturno retrógrado), e contrariando o que era esperado no início (a vitória do favorito).

Dado que Saturno (em Balança) está ao dispor de Vénus – regente de Portugal neste jogo – seria de esperar um resultado final mais favorável ao lusos, que neste caso, só poderia ser a vitória (atendendo aos jogos da 1ª ronda do grupo).

Com efeito, Portugal marcou 2 golos, a Dinamarca empatou, tendo Portugal chegado à vitória por 3-2 perto do fim.

PORTUGAL – HOLANDA

Domingo, Dia 17 de Junho 2012, 21h45, Kharkiv, Ucrânia

Neste jogo, Portugal apresentava-se como favorito, após ter vencido a Dinamarca, enquanto a Holanda estava numa situação bastante mais delicada, após duas derrotas e zero pontos.

Olhando para o mapa coloca-se a questão de sempre: que equipa é representada pelo Ascendente e que equipa pelo Descendente?

Embora Portugal devesse ser representado pelo Ascendente uma vez que é favorito e porque assume o seu equipamento normal, como se fosse a equipa da casa (o jogo é Portugal – Holanda e não Holanda – Portugal) parece-me que Portugal deve ser representado pelo Descendente.

Eis os argumentos: a Holanda seria representada nesse caso por Saturno em Balança e pelo Ascendente Capricórnio (2º decanato Touro)- mais adequado por se equipar em preto / ou branco (seus equipamentos alternativos) e por ser equipa de território mais frio e próximo do local do encontro.

Portugal seria representado pelo Descendente Caranguejo (país da Água) e pela Lua em Gémeos, devido também às razões anteriores inversas (equipa de território mais distante e mais quente).

Atenção – esta atribuição é no entanto falível porque poderíamos argumentar também que a Holanda sempre foi um país atribuído a Caranguejo e como “visitante” e não favorito, poderia ser o Descendente.

Considerando estas premissas, o exército da Holanda parece em boas condições pela exaltação de Saturno, na casa 9, em trígono ao Sol. O regente do êxito holandês (Marte, regente da 10) está, contudo, na casa 8 (perdas) o que inibe resultados muito bons.

Portugal seria então representado pela Lua e embora conjunto à Cauda (factor que sugere um mau começo), afasta-se dela e está conjunto às duas grandes benéficas Júpiter e Vénus.

 Faz sentido dizer que as circunstâncias favorecem neste jogo o nosso país devido a esse factor (Lua estar entre benéficas) e porque a Lua embora numa posição de tensão (conjunta ao Nodo Sul) aplica-se a Vénus regente do êxito português (regente da 10 a partir da 7).

Esse favorecimento poderá advir de um sentimento de irmandade e espírito de equipa (Júpiter, Lua e Vénus em Gémeos na casa 11 a partir da 7).

A aplicação da Lua a Vénus, por conjunção, sugere também um resultado esperado e fácil (porque é um ângulo fluido a um planeta benéfico) ainda que com reviravoltas ou recuperações (Vénus retrógrada).

Dado que o favorito no início do jogo era Portugal seria, então, de esperar “ventos a favor” para os portugueses.

O que este mapa Portugal-Holanda indica com clareza – sem termos certeza de quem será o Ascendente/ Descendente – é que ganharia seguramente a equipa mais otimista, mais amiga, tecnicamente hábil, e com espírito de grupo e boa comunicação (devido à configuração da Lua) – com tendência para vitória do favorito inicial, a equipa mais bem posicionada em termos de pontos.

O resultado final foi, então, uma vitória por 2-1 de Portugal, estando o nosso país a perder desde os minutos iniciais do jogo, mas fazendo uma bela exibição e ganhando com dois golos de Ronaldo.

Quartos-de-Final

REPÚBLICA CHECA – PORTUGAL

Quinta-feira, Dia 21 de Junho 2012, 20h45, Varsóvia, Polónia

Neste jogo, Portugal partia com um ligeiro favoritismo, pese embora a República Checa tenha ganho o seu grupo inicial.

Esse favoritismo devia-se à grande exibição feita pelo seu capitão e líder – o craque Cristiano Ronaldo – no jogo anterior, o que implicava índices de confiança maiores para o lado luso.

Coloca-se novamente a questão decisiva: que equipa é representada pelo Ascendente e que equipa pelo Descendente?

Faz-me sentido, neste jogo, que Portugal seja representado pelo Descendente Gémeos porque:

–  este signo está associado a clores claras e amarelo (Portugal joga como visitante, de branco)

– porque o seu regente é Mercúrio em Caranguejo (Portugal está tradicionalmente associado à Água, Elemento ligado também a povos mais escuros)

– assume estatuto de equipa de fora

Por consequência, a República Checa é representada pelo Ascendente Sagitário porque:

– Sagitário é Elemento Fogo associado a vermelhos, equipamento que vai usar;

-o Fogo está mais associado a equipas do norte;

– porque a República Checa está geograficamente mais próxima do local do encontro;

 – e porque assume estatuto de equipa da casa (é Rep. Checa – Portugal e não Portugal- Rep. Checa).

Então, tem lógica dizer que o resultado mais natural será a vitória portuguesa porque:

– A Lua – significador do desenrolar do evento – está em Caranguejo na Casa de Portugal (a Casa 7, do Descendente)

– A Lua está conjunta a Mercúrio, regente de Portugal no mapa (embora sob grande tensão pela quadratura de Saturno, mas que já está a desfazer)

– A Lua está vazia de curso, ou seja, não forma mais nenhum aspecto até mudar de signo – factor que favorece ainda mais a Casa de Portugal e a vitória do favorito à partida.

O regente da Rep. Checa – Júpiter – está em detrimento (Gémeos) ao dispor do adversário – mas numa casa de criatividade, o que indica tendência para esta equipa querer jogar bom futebol (em vez de ter muitas preocupações táticas).

No entanto, Júpiter aplica-se por 2 graus a uma conjunção à Cauda do Dragão, indicador de perda para esta seleção.

O regente do êxito da Republica Checa (Marte, regente da 10) está ligeiramente mais desfavorecido do que o regente do êxito de Portugal (Vénus, regente da 4).

O jogo realiza-se num dia de Júpiter (quinta-feira) factor que poderia ajudar a República Checa, mas numa hora de Mercúrio, factor que favorece a equipa do Descendente – Portugal.

No cômputo geral, o mapa parece favorecer claramente Portugal no sentido de um resultado tranquilo e com grande posse de bola (Lua conjunta ao regente português – Mercúrio – e na casa de Portugal).

A única dúvida técnica é o facto de Lua e Mercúrio estarem intercetados na Casa de Portugal, o que pode indicar dificuldade na concretização, mesmo que com muito domínio de jogo.

E qual foi o resultado então? Portugal ganha 1-0, com uma grande exibição, várias bolas ao poste e um domínio avassalador.

Meia-Final

PORTUGAL – ESPANHA

Quarta-feira, 27 de Junho 2012, 21h45, Donestk, Ucrânia

Considerando os mapas horários anteriores de todos os jogos de Portugal no Euro 2012 este é, de longe, o mais difícil de interpretar em termos técnicos.

As dúvidas prendem-se, por um lado, com a escolha certa de qual das equipas é representada pelo Ascendente e qual pelo Descendente, já que as duas são muito parecidas pela cor dos equipamentos originais (vermelhos) e pela raça dos jogadores (morenos-ibéricos).

Por outro lado, o próprio mapa é ambíguo – os regentes do Ascendente e Descendente estão no mesmo signo – Balança – e conjuntos, o que sugere grande semelhança entre as duas equipas.

A estas variáveis junta-se o facto de em Astrologia Horária não se recomendar a interpretação de mapas com a Lua na Via Combusta (entre 15º de Balança e 15º de Escorpião) por serem, por definição, imprevisíveis.

Ainda assim, por uma questão didática e de curiosidade atrevemo-nos a interpretar as possíveis indicações deste mapa horário.

Na bolsa de apostas, antes do jogo, a Espanha angariava mais favoritismo.

Este facto deve-se provavelmente a mais consistência defensiva desta equipa ao longo do torneio (marcou 8 golos e sofreu 1, enquanto Portugal marcou 6 e sofreu 4 golos), nunca perdeu, ganhou o seu grupo na fase inicial e porque foi nos anos mais recentes Campeã da Europa (2008) e Campeã do Mundo(2010).

Portugal, por seu lado, tinha como principais argumentos a sua estrela Cristiano Ronaldo – considerado o melhor jogador do mundo e com grandes exibições recentes – e o facto de ter tido dois dias extra para descansar.

Portugal assume o seu equipamento tradicional – vermelho – por assumir estatuto de equipa da casa (o jogo é Portugal – Espanha e não o inverso) enquanto a Espanha veste o seu equipamento alternativo (camisa azul clara e calção branco ou preto).

(nota – após escrever este artigo, soube que Portugal cedeu em usar o seu equipamento alternativo branco e para a Espanha ficar de vermelho. Assim sendo, o texto seguinte poderia também ser interpretado como Portugal sendo a equipa A. Contudo, ainda assim a balança pende para Espanha ser A porque assume, por sua vez, o estatuto de equipa da casa. Ou seja, os factores compensam-se e a análise mantém-se como Espanha A, Portugal B. Por uma questão de transparênca e honestidade intelectual,  o texto  foi mantido tal como o tinha escrito antes do jogo e tal como publicado no sapo astral nas vésperas da partida.)

Quais são, então, as indicações decifráveis pelo mapa horário deste jogo?

Na minha opinião, este mapa retrata duas equipas A (a do Ascendente) e B (a do Descendente) em que a vitória pende ligeiramente para a equipa A, com enorme dificuldade, não obstante o domínio quase total de posse de bola da equipa B, provavelmente, num resultado com poucos golos, podendo inclusivamente ir a prolongamento e penalties.

A grande questão neste mapa não será tanto o resultado e o tipo de jogo praticado mas sim como ter a certeza qual a equipa A e a equipa B?

Então vamos por partes.

Parece-me que o Ascendente Capricórnio  e o seu regente – Saturno em Balança – representam a Espanha porque:

– é favorita

– está mais perto de casa

– Capricórnio e Saturno estão associados a energias de reputação e sucesso (já ganharam os troféus anteriores)

– Aquário está contido na Casa 1 o que pode indicar um equipamento diferente do habitual;

– é um país mais seco (com mais Terra, quando comparado com Portugal, e menos Água)

– é um país de raça um pouco mais clara que Portugal

– veste um equipamento mais claro que Portugal (a Terra é considerada Elemento mais claro que a Água)

 E, pelas razões inversas, Portugal seria representado pelo Descendente Caranguejo e o seu regente a Lua em Balança.

Lembremos também que Portugal tem mais jogadores escuros – de raça negra – associado ao Elemento Água e que, tradicionalmente, está mais associado a este Elemento (é o sudoeste da Europa e da Península Ibérica), para além do equipamento que usar (vermelho) ser mais escuro.

O mapa em geral pende claramente para o domínio de jogo da equipa B (que considero ser Portugal) porque ambos os regentes das equipas (Saturno e Lua) estão na casa 8, a casa que representa os recursos da equipa B (Portugal) e as perdas da equipa A (Espanha).

Porém, estão ambos intercetados o que indicará dificuldade em concretizar golos, para ambos os lados.

O regente do êxito da equipa A (Espanha) que é Marte (regente da 10) está na casa 8 também, embora em sextil ao Meio-do-Céu e trígono ao Ascendente, o que lhe confere força.

O regente do êxito da equipa B (Portugal) que é Vénus (regente da 4) virou direta nesse dia, está na sua própria casa, aflita pela Cauda do Dragão mas ajudada por Júpiter.

Ou seja, estes dois últimos factores compensam-se no sentido do equilíbrio de ambas as equipas.

Mas a Lua aplica-se por conjunção a Saturno, regente da equipa A (Espanha), o que sugere um resultado final mais favorável a esta seleção, ainda que esteja intercetado na casa 8, o que indica grande pressão e iminência de derrota dos espanhóis.

Esta interpretação é, no entanto, falível uma vez que o mapa é extremamente ambíguo, sugerindo um jogo muito empatado em termos de resultado.

Sendo todos os desfechos possíveis, como português, gostava que a vitória fosse de Portugal.

Confesso que a “razão” astrológica pende mais para o lado espanhol; mas o meu coração pende naturalmente para o lado português.

Força e que vença o melhor!

Final

Domingo, 1 de Julho 2012, 21h45, Kiev, Ucrânia

Não sabendo ainda (na altura da escrita deste artigo) quais as equipas finalistas, quais as indicações sobre o jogo da final?

Podemos dizer que o mapa da final também não é conclusivo, por si.

Por um lado, a equipa A (Capricórnio com Saturno em Balança) está desfavorecida mesmo que seja a favorita. Saturno está na casa 8 (das perdas) em Balança, sem aspectos (embora com sextil à Lua segundo as orbes tradicionais), e o regente do êxito desta equipa (Marte) também está na casa 8.

Por outro lado, a equipa B (Caranguejo, com Lua em Sagitário) parece mais motivada, com alegria e criatividade (Lua na Casa 11, que é a 5 da 7) ainda que algo eufórica (oposta a Vénus e Júpiter).

Se Portugal chegar à final, na minha opinião, será a equipa B (representada pelo Descendente Caranguejo) qualquer que seja a outra equipa finalista (Alemanha ou Itália).

Será a equipa da da Água (rapazes escuros e do sudoeste), país da Água e com um equipamento vermelho (Lua em Sagitário).

Nos casos em que uma das equipas é representada pelo Lua, John Frawley sugere que se use o seu dispositor (neste caso, Júpiter) para representar essa equipa, uma vez que a Lua também é significadora do jogo em geral.

Júpiter está bem colocado na casa 4 (10 da 7), conjunto a Vénus (significador do êxito da equipa B, factor que a favorece), mas a sair de uma conjunção da Cauda do Dragão (o que pode indicar um mau início de jogo).

Em geral, o mapa parece favorecer o jogo da equipa B (que seria Portugal, caso chegasse à final, ou a Espanha, caso seja esta a ganhar o jogo das meias-finais).

Porém, num análise mais atenta reparamos que o próximo aspecto (ângulo) que a Lua forma é um sextil a Saturno, indicador que sugere um resultado final normal, de acordo com o esperado (aspecto fluido), em que ganha o favorito inicial ou equipa A(regida por Saturno).

O que me leva a dizer, como conclusão, que se Portugal chegar à final:

– fará certamente um grande jogo, pela motivação sagitariana;

– será mais candidato a vitória se jogar contra a Itália (ainda que com probabilidades inferiores a 50%);

– conseguirá impor o seu jogo se jogar contra a Alemanha;

– porém, se jogar contra a Alemanha não terá as probabilidades maiores a seu favor, ainda que possa brilhar bastante.

Resta então saber quais as equipas finalistas. E esperar que Portugal se ultrapasse e vença.

Esta não é seguramente a melhor, mais profunda ou nobre aplicação da Astrologia mas não deixa de ser didático e divertido praticar a técnica antiga da Astrologia Horária com estes exemplos reais.

Como referimos no início esta é uma análise parcial, sendo necessária analisar também os mapas dos intervenientes (selecionadores, principais jogadores, federações, países) para ter uma perspectiva mais consistente.

Ainda assim achámos que valia a pena o estudo. Obrigado pela atenção dispensada. Força Portugal e parabéns, seja qual for o resultado.

Um abraço

João Medeiros

Como bibliografia para este artigo, recomendamos:

o livro – Sports Astrology de John Frawley

a página – http://astrosport07.webs.com/

Artigos Relacionados:

5

Comentários

  1. Marisol Andrade  Junho 26, 2012

    Excelente análise! .. Há uma mudança que talvez seja ainda mais favorável à nossa selecção, de acordo com esta notícia, vamos jogar de branco:
    “PORTUGAL, PARA EXERCÍCIO DE LOCAL preferem jogar na BRANCO. O time espanhol vai vestir suas roupas habituais nas semifinais da Euro depois de Portgual, que funciona como local e, portanto, decide que as peças coloridas. E ele decidiu jogar de branco, de modo que o vermelho irá procurar por um lugar nas finais camisa vermelha, shorts azuis e meias vermelhas.”
    http://www.marca.com/2012/06/25/futbol/eurocopa_2012/espana/1340624031.html
    João … isso poderia mudar as coisas mais a nosso favor? … Cumprimentos desde Miami, Florida

    responder
    • joaomed  Junho 27, 2012

      Cara Marisol, sim é verdade. Na minha opinião, o facto de Portugal contra a Espanha ceder em relação ao equipamento, vestindo de branco, aumenta as probabilidades de ser a equipa A e de, portanto, a análise ser invertida: domínio espanhol e vitória portuguesa. Obrigado e um abraço! JM

      responder
  2. Margarida Fernandes  Junho 27, 2012

    Olá oxalá que concretize o teu racíocinio pois eu estou com um pouco de medo se se Portugal ,fosse o descendente seria ótimo mas não é que oxalá deia certo.bjinhos

    responder
    • joaomed  Junho 27, 2012

      Cara MArgarida, a questão é de facto ambígua: escolha de Ascendente-Descendente no Portugal-Espanha. Neste momento, sabendo que Portugal cedeu em usar o equipamento alternativo (branco) as hipóteses de serem equipa A aumentam (a do Ascendente) e, portanto, ser o mais provável vencedor….esperemos que sim. Abraço João Medeiros

      responder

Deixe uma resposta para joaomed
Clique aqui para cancelar a resposta


Share This

Receba grátis o 1º Ebook da coleção Zodíaco - o Signo de Gémeos/ Brisa , ao subscrever a newsletter!

  • Conheça o Signo de Gémeos / Brisa em detalhe
  • Padrões Comportamentais
  • Características Fisionómicas
  • Os Diversos Planetas no Signo
  • A Simbologia dos 30 Graus com imagens