Blog

Como Agir com os Planetas Retrógrados

Postado por:

Na cultura astrológica moderna criou-se algum estigma em relação às fases dos planetas retrógrados, em particular, de Mercúrio. Mas todos os ciclos têm um propósito. Neste artigo, exploramos quais as ações mais adequadas  para a fase retrógrada de um planeta, com recurso a exemplos e casos históricos. No fim, apresentamos uma tabela colorida com as retrogradações de 2017 a 2019, para consulta do leitor.

 

Como vimos em artigos anteriores (nascer com planetas retrógrados), a duração da fase de retrogradação é diferente para cada planeta. Vénus é o astro que menos tempo está retrógrado, por contraste com os planetas além de Saturno.

Plutão, Neptuno e Urano ficam retrógrados praticamente 5 meses por ano, ou sejam 40 % do tempo. Saturno, cerca de 38 %; Júpiter fica 4 meses retrógrado correspondendo a 33 % do tempo; Marte 7 a 10% (2 meses em 2 anos); Mercúrio 15% a 20% (3 vezes cerca de 24 dias por ano); e Vénus sensivelmente 7 % do seu tempo (1 mês e meio a casa ano e meio).

E, portanto, se nos devemos “abster de tomar decisões ou ações” quando um planeta está retrógrado, não fazemos nada da vida.

Nesse sentido, o aconselhamento sobre o “tempo perfeito” pode ser considerado desnecessário e mesmo contraproducente para a maioria das pessoas que só conseguirão evoluir com a experiência e erros. Deve ser a intuição, bom senso e experiência de vida a guiar cada pessoa para o seu “timing”, não dependendo de terceiros.

Posto isto, também é verdade que a teoria astrológica tem consistência ajudando-nos a perceber certos caminhos apenas e se tivermos muitas dúvidas.

Apenas e nesses casos, tal como pedimos um conselho a um amigo, podemos ver como está o céu. Pode ser que a mensagem ressoe dentro de nós e nos ajude a dar um passo final.

O que fazer, então, com os retrógrados?

 

Ressonância Planetária

Antes de tudo, é importante notar que as pessoas têm diferentes ressonâncias com as fases planetárias.

Por exemplo, alguém que tenha nascido com Vénus retrógrada habituou-se durante a vida toda a esta energia, sendo-lhe mais fácil e familiar do que para outras pessoas. Nesse sentido, uma fase retrógrada deste planeta pode ser mais produtiva e esclarecida do que o normal. O mesmo se aplica para qualquer outro astro. Por exemplo, a fase do temível Mercúrio retrógrado pode ser muito boa, ou até a melhor, para quem já nasceu com este astro retrógrado. É como se estivesse “a jogar em casa”.

Mas então como saber quais os planetas que estavam retrógrados quando nascemos? Recorrendo ao livro de efemérides planetárias, a um astrólogo (que pode ser um iniciado, é fácil perceber) ou ao astro.com.

Assim, em regra geral, quem tem afinidade com determinados astros retrógrados pode até tomar melhores decisões e sentir a vida fluir melhor durante as fases em que os respetivos astros andam para trás.

Este princípio transporta-se para outras semelhanças astrológicas como: a fase da Lua mais próxima daquela em que nascemos ser a mais fluída para nós e a época do ano (mês astrológico) na qual nascemos.

Assim, mais uma vez, é importante lembrar que não há propriamente fases más – apenas épocas de maior aprendizagem e desafio.

Normalmente, quanto mais importante é um astro na nossa carta astral melhor pode “correr” a nossa vida quando esse astro está parecido com a fase natal e mais resistências podemos sentir quando está numa fase completamente diferente.

Por exemplo, as pessoas de signo solar Gémeos ou Virgem que tenham nascido com Mercúrio direto serão das que mais poderão sentir a entropia da fase de Mercúrio retrógrado. Porquê? Porque a sua natureza é mais mental, comunicativa e curiosa, em grande ressonância com o mensageiro alado, regente destes signos.

Nesta fase, são desafiados a agir de forma diferente, lidando com mais contratempos para crescerem.

Os Sagitários ou Peixes serão mais sensíveis às mudanças de estação de Júpiter, que governa estes signos, sendo relativamente indiferentes a Mercúrio.

Pessoas com afinidade com Carneiro ou Escorpião terão mais afinidade com Marte (e Plutão). Pessoas de Balança ou Touro, com Vénus. Capricórnios e Aquários, com Saturno. As pessoas Caranguejo/ Cancer serão mais sensíveis às fases da Lua e Leões às estações do ano, melhorando na Primavera e Verão.

 

Agir com Retrógrados

Considerando esta condição prévia, a nossa afinidade natal com os planetas, fará sentido seguirmos os seguintes princípios de ação quando estão retrógrados:

Repetir ações do passado – por exemplo, fazer uma viagem a um sítio onde já estivemos antes; ou voltar a um desporto que praticámos na adolescência; ou repetir uma ação (mesmo que seja uma compra) que já se tornou um hábito.

Rever bem todas as cláusulas e condições antes de ir para a frente com um contrato, com um evento ou viagem (ter planos B, na manga, considerando que coisas que damos como adquiridas poderão alterar-se a meio do percurso) – ser flexível a mudança e contratempos, estando também mais atento aos detalhes (que normalmente passam ao lado na fase retrógrada)

Reencontrar pessoas / atividades – por exemplo, marcar festas ou encontros com familiares que não víamos há muito tempo; e, por isso, é que as melhores festas de casamento até podem acontecer com Mercúrio retrógrado.

Comprar objetos antigos ou mesmo em 2ª mão, ou que lembrem algo muito tradicional/ clássico.

Vender coisas em geral (sejam casas, mercadorias, negócios) uma vez que a tendência do retrógrado é voltar para trás na valorização, ou seja, descer o valor da mercadoria após o negócio (desde que o produto não seja uma relíquia que é valorizada precisamente pela sua antiguidade).

Despachar coisas que já não queremos, inclusivamente em situações de divórcio, uma vez que aí estamos a reverter uma decisão (limpar coisas em geral, pode ser bom em fases retrógradas)

Sair de um emprego/ trabalho/ situação ou despedir pessoas – pela mesma razão anterior – estamos a dar eficácia à reversão de uma decisão (voltar atrás). A entrada é mais benéfica com astros diretos; a saída (ou fim) com retrógrados.

Pesquisar sobre eventos do passado, como num trabalho histórico, académico ou jornalístico.

Começar atividades que nos levem a costumes tradicionais ou ao passado remoto, como uma terapia.

E, poderemos dizer que o contrário disto não é recomendado nas fases retrógradas como, por exemplo, comprar um novo produto tecnológico. É algo futurista e novo – logo – sendo pouco aconselhável para uma fase retrógrada, em especial, de Mercúrio que rege as tecnologias.

 

Planetas e Afinidades

Cada planeta estará mais associado a certo tipo de experiências / atividades. Por isso, é relevante conhecer quais as suas afinidades.

Por exemplo, casar com Vénus retrógrada pode não ser a melhor escolha, já que é o planeta do amor, das noivas e dos casamentos. A não ser que seja um 2º casamento, que os noivos já sejam mais velhos, que seja um casamento pouco convencional ou num ambiente muito antigo, como um castelo (ou que os noivos tenham nascido com este astro retrógrado).

Vejamos algumas ressonâncias importantes:

Mercúrio – afinidade com telecomunicações, eletrónica, informática, mensagens, correio, livros, contratos, assinaturas, negócios, palavras, amizades, trabalho, escolas, aprendizagem, comunicação, irmãos, transportes, carros, viagens, contabilidade, estudos, cálculos, empregados, jovens, entre outros.

Vénus – afinidade com galas, jantares, bares, roupas, restaurantes, moda, jóias, casamentos, bodas, eventos sociais, decoração, mulheres, compras e negócios em geral, sexo, artes, música, entretenimento, comida, agricultura, dinheiro, acordos, alianças, recursos humanos, eventos comerciais, entre outros

Marte – afinidade com desporto, saúde (hospitais, operações), farmácia, finanças, advogados (justiça), polícia, combates, homens, confrontos, disputas, cura, terapia, autonomia, chefia, comando, liderança, independência, energia, indústrias, guerra, coragem, poder, entre outros.

Júpiter – afinidade com grandes viagens, religião, universidade, investigação, aconselhamento, marketing, vendas, publicidade, livros (mas filosóficos/ de estudo), humor, fugas, entretenimento, cultura, bibliotecas, cursos, orações, liberdade, política, entre outros.

Saturno– afinidade com imóveis, terrenos, casas, apartamentos, banca, dinheiro, empresas, negócios, construção, Estado, governo, burocracias, negócios em geral que envolvam muito dinheiro e infraestruturas, indústrias, cimento, pedra, legalidades, gestão, carreira, profissão, contenção, regras, ordem, justiça, entre outros.

(em relação aos transpessoais, que ficam retrógrados 41 % do tempo, não serão tão significativos)

 

Exemplos Históricos

Antigamente, os astrólogos militares aconselhavam os reis a evitar começar uma batalha, por sua iniciativa, quando Marte estivesse retrógrado.

O caso mais recente que ilustra este princípio foi a decisão de David Cameron, ex-primeiro ministro britânico, de lançar um referendo sobre o Brexit (uma disputa / decisão) para 23 de Junho de 2016 , data com Marte retrógrado (para além de Saturno, Plutão e Neptuno). Tal como numa batalha antiga, foi ele que decidiu o dia e o tema para o grande confronto que saiu totalmente ao contrário do que pretendia (não só o Brexit ganhou como ele se viu obrigado a demitir-se, como consequência do resultado).

Pessoalmente, acredito que grandes decisões de Estado como eleições e referendos, especialmente se envolverem grandes consequências políticas e financeiras, bem como tomadas de posse, devem ser realizados com Saturno e Marte diretos (sobretudo, este último, já que é mais raro) e, preferencialmente, com Mercúrio também direto – já que é necessária clareza na contagem de votos e comunicação do povo.

Outro caso interessante de uma tomada de posse com Marte retrógrado foi a de John Kennedy , a 20 de Janeiro de 1961 com Marte retrógrado e em queda.O seu mandato durou cerca de 2 anos apenas, devido ao seu assassinato.

Em termos de eleições democráticas, quando Mercúrio está retrógrado é normal que ganhe o partido que já estava no poder ou que o mandato do novo partido seja muito atribulado ou que o novo mandato (independentemente do partido) seja muito curto.

Foi o que aconteceu com o 2º mandato de Sócrates e de Dilma Roussef, assim como o 2º mandato de Passos Coelho que durou apenas alguns dias, e com o 1º governo do Syriza, na Grécia. Todos estes governos resultaram de eleições com Mercúrio retrógrado e lidaram com imensos desafios para a sua estabilidade.

Com Júpiter retrógrado, embora mais suave do que os anteriores planetas sociais no que toca à componente material, será interessante notar em eventos publicitários, de marketing, ou religiosos (embora também políticos).

Por exemplo, o Papa Ratzinger foi eleito com Júpiter retrógrado, o astro mais importante do seu mapa natal e foi o único que se demitiu por vontade própria. Nos mandatos anteriores, João Paulo I foi eleito com Mercúrio retrógrado (o seu mandato durou apenas 34 dias) e João Paulo II foi eleito sem qualquer planeta retrógrado, num dos maiores pontificados de sempre (27 anos de duração). Já o Papa Francisco foi eleito com Mercúrio e Saturno retrógrados, argumentos menos favoráveis a uma duração muito longa do seu papado (o que também será normal, atendendo à sua idade).

Em termos de decisões de negócios, como explicado antes, em geral, é mais favorável a venda do que a compra. Por exemplo, o Bayern de Munique comprou o jovem jogador Renato Sanches por 35 milhões de Euros em Mercúrio retrógrado. O jogador praticamente não tem jogado e debateu-se com lesões. O negócio foi excelente para o Benfica, que vendeu (o mesmo se aplica a muitos casos de outros jogadores, como Gonçalo Guedes). Lembremos que nos retrógrados, a tendência é para a desvalorização dos bens transacionados,no imediato, excepto se forem relíquias ou serviços que remetam ao passado.

Num grande negócio com Marte,Vénus ou Mercúrio retrógrados, o comprador pode ficar insatisfeito com as condições de entrega ou com o próprio produto que pode vir com defeito, podendo ter que demorar mais tempo até que recupere o valor de compra inicial (exceto se houver grande afinidade do produto ou do comprador com a condição de retrogradação). Para venda, pelo contrário, pode ser até uma decisão boa.

No caso da compra de casa, Saturno pode ser importante, mas como está muito tempo retrógrado recomenda-se mais a negociação, conhecer mais detalhes e pesquisar outras opções andes da assinatura/ compromisso final. Em geral, é mais favorável para venda, quando está retrógrado, do que para compra – excepto nos casos referidos como compra de uma casa antiga num bairro histórico ou de uma ruína (e dependendo da nossa afinidade com esse astro).

Em geral, para decisões de uma vida, para as quais se pretenda uma grande duração, valorização e estabilidade (incluindo casamentos) é mais vantajoso que Saturno esteja direto, ou já a terminar a fase retrógrada (exceto se tivermos nascido com este astro retrógrado, o que é comum a 38 % das pessoas).

Como exemplo de um evento com Vénus retrógrada em Escorpião (e Saturno retrógrado em oposição) , a 31 de Outubro de 1970, temos o casamento do ator Dennis Hopper e da cantora Michelle Phillips que durou apenas 8 dias. Consta que ele a algemou durante 7 dias para impedir que ela fugisse.

Para operações cirúrgicas, a condição de Marte é relevante mas depende do mapa do paciente e do tipo de órgão tratado.

 

Um Caso de Estudo: Um Tesouro no Jardim

Um caso que conheço é muito emblemático para ilustrar os astros retrógrados e diretos. A pessoa em causa, que nasceu com 3 astros em Capricórnio (incluindo o Sol) e nenhum planeta retrógrado, comprou uma casa numa data em que todos os astros estavam diretos (excepto Urano) e Saturno combusto, mas com o Sol já em afastamento.

Passado uns meses (numa fase em que Mercúrio ficava retrógrado) descobriu enterrados no quintal, ao limpar a terra e o entulho, garrafas de vinho do Porto do início do séc. XX e serviços de cristal, de um valor comercial superior a 100 mil euros.

Vendeu a casa numa fase já com Vénus e Júpiter retrógrados (ideal para o vendedor) depois de mais-valias excepcionais com a venda do tesouro descoberto e com a própria valorização do imóvel. Ou seja, foi uma compra (e venda) de casa que valeu um lucro de centenas de milhares de euros em pouco mais de um ano, atendendo ao surpreendente achado.

Nesta situação, é interessante verificar que a compra foi feita com Saturno conjunto ao Sol, que tipicamente indica uma situação escondida, neste caso, altamente benéfica. O facto de ser uma descoberta extraordinária do passado poderemos associar também a Urano retrógrado (as garrafas tinham exatamente 84 anos – um ciclo de Urano).

A pessoa em causa tinha muitos astros benéficos na Casa 5, incluindo o Sol e Vénus, que também se pode associar à sorte e ao lucro com imóveis comprados (casa derivada 2 a partir da 4).

 

Tabela – Astros Retrógrados de 2017 a 2019

Para ajuda ao leitor, caso queira saber em que períodos os planetas estão retrógrados ou diretos aqui vai uma tabela com os anos de 2017 a 2019. Esperemos que seja útil.

Sublinhando que as fases de mais resistência para alguns (“vermelhas”), poderão ser as mais “verdes” e positivas para os que tenham o respetivo astro retrógrado no mapa natal.

 

Conclusão:

Com este artigo, espero ter ajudado o leitor a esclarecer alguns mitos e verdades sobre os planetas retrógrados. Como sempre, o mais importante é que cada indivíduo conheça o seu terreno de ação e decida pela sua experiência, servindo os astros para consulta apenas em situação de maior dúvida.

Aqui fica também um roteiro de ação:

  1. Saber quais os planetas com os quais nascemos retrógrados – sempre que estes astros estejam retrógrados, podemos funcionar melhor nas áreas de vida que eles governam no nosso mapa;
  2. Saber quais as atividades/ áreas associadas a cada planeta (por exemplo, Mercúrio – comunicações; Marte – liderança) e compreender que a sua importância depende do contexto da decisão/ ação;
  3. Provocar mais atividades típicas de retrógrado como referido acima (rever; despachar; reencontrar;etc);
  4. Ter uma ideia do calendário e agendar eventos com alguma atenção aos movimentos (retrógrados e diretos)
  5. Lembrar que não há decisões perfeitas – e que os erros são essenciais para uma aprendizagem que nos leve a um patamar de excelência praticamente imune a qualquer adversidade e retrogradação.

Um abraço

Lisboa, 25 de Abril de 2017

João Medeiros

 

Módulo Online – ASTROLOGIA E COACHING:

Astrologia Psicológica + Life Coaching – Este módulo online destina-se a todos aqueles que pretendam conhecer uma abordagem pragmática de ambas as metodologias focada nas soluções, nas ações, nos resultados, na realização dos talentos pessoais e do propósito de vida.  (sessão ao vivo a 15 a 18 Maio de 2017 – disponível para revisão/ reprise durante 7 dias após estas datas):

Para mais informações sobre consultas:

CONSULTA TERRA – Perguntas Específicas – Astrologia Horária:

CONSULTA FOGO – Propósito de Vida / Várias áreas – Astrologia Natal:

 

Artigo sobre os planetas retrógrados no mapa natal:

OS PLANETAS RETRÓGRADOS

Artigos Relacionados:

0

Adicionar um comentário


Share This

Receba grátis o 1º Ebook da coleção Zodíaco - o Signo de Gémeos/ Brisa , ao subscrever a newsletter!

  • Conheça o Signo de Gémeos / Brisa em detalhe
  • Padrões Comportamentais
  • Características Fisionómicas
  • Os Diversos Planetas no Signo
  • A Simbologia dos 30 Graus com imagens