Blog

Graus 11 a 20 da Brisa – ou Gémeos

Postado por:

Neste artigo, explicamos a simbologia dos Graus 11 a 20 do Signo de Brisa/ Gémeos, ou seja, do 2º Decanato deste signo.

Todos os graus têm uma lição a assimilar e um propósito de consciência implícito e, logo, são positivos. Genericamente, podemos dizer que os temas destes graus são:

Grau 11(de 10º00′ a 10º59′) – “INDEPENDÊNCIA INCERTA” [30/31 Maio a 1 Junho(*)]

Grau 12 (de 11º00′ a 11º59′)- ”ESPOLIAÇÃO” [31 Maio e 1/2 Junho (*)]

Grau 13 (de 12º00′ a 12º59′)- “VORACIDADE CRIMINOSA” [1/2/3 Junho(*)]

Grau 14 (de 13º00′ a 13º59′)- “SAQUES” [2/3/4 Junho(*)]

Grau 15 (de 14º00′ a 14º59′)- ”LOUCURA” [3/4/5 Junho(*)]

Grau 16 (de 15º00′ a 15º59′)- “SOBRECARGA MENTAL” [4/5/6 Junho(*)]

Grau 17 (de 16º00′ a 16º59′)- “IMPOTÊNCIA” [5/6/7 Junho(*)]

Grau 18 (de 17º00′ a 17º59′)- “AGITAÇÃO INÚTIL” [6/7/8 Junho(*)]

Grau 19 (de 18º00′ a 18º59′) – “PERIGOSO” [7/8/9 Junho(*)]

Grau 20 (de 19º00′ a 19º59′)- “PODER PERIGOSO” [8/9/10 Junho(*)]

Estes graus devem ser interpretados, em particular, para o grau do Signo Ascendente, resumindo assim o propósito de vida individual e os traços fundamentais do carácter. Pode ser também aplicado para o grau do Sol, da Lua e de outros planetas.

Vejamos, então, em mais detalhe a simbologia de cada um, combinado as fontes Janduz (astróloga francesa) e Rudhyar (astrólogo norte-americano de origem francesa).

 
Grau 11(de 10º00′ a 10º59′) – “INDEPENDÊNCIA INCERTA” [30/31 Maio a 1 Junho(*)]

11º INDEPENDÊNCIA INCERTA

SÍNTESE: Poderoso espírito de clã e caciquismo; na vida quotidiana este grau representa um amor à família, defesa dos interesses próprios e alguma tendência para mudanças de residência, seja por exílio, nomadismo, viuvez que deixa órfãos; grandes preocupações e problemas com o sustento da casa; inquietude de espírito, materialismo, apetites grosseiros e sensuais e superstição; a Águia da imagem pode remeter para um espírito valoroso mas dominado por instintos de ave de rapina ou para um destino de alpinismo, ciclismo, aviação, etc, tudo o que não contenha imobilidade; esta Águia vigilante representa também o cuidado que o sujeito pode ter relativamente a imprudências suas ou riscos imprevisíveis por si provocados; perigo de se divorciar ou de desaparecer da vida da esposa devido a um acidente, por exemplo.

DESCRIÇÃO: “…Sob um rochedo um acampamento de picheleiros sentados para almoçar, e por cima deles uma águia plana perto do seu ninho no qual podemos ver três pequenas águias.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: O poder e o prazer dos novos começos.
DESCRIÇÃO: Terras de exploração recém-iniciada oferecem ao pioneiro novas oportunidades de experiência.

LIÇÃO (pela combinação das duas séries): A capacidade de mudar de ares, explorar novas terras, fazer novos vôos e estar sempre preparado para mudanças de circunstâncias..

 
GGrau 12 (de 11º00′ a 11º59′)- ”ESPOLIAÇÃO” [31 Maio e 1/2 Junho (*)]

12º ESPOLIAÇÃO

SÍNTESE: Início de vida bom e afortunado mas que com o passar do tempo se torna complicado pela incorreta apropriação por parte de terceiros, normalmente pessoas sem consciência que lhe estragam os negócios; a fatalidade obrigá-lo-á a reduzir bastante os seus planos e a contentar-se com pouco; filosoficamente pensará sempre que a sua conduta correta é o bastante para que tudo lhe corra bem, o que está errado neste caso; grau perigoso para mulheres; pode atrair sedução seguida de abandono ou a união com um homem que tem o dom de tornar infeliz a vida de qualquer mulher que esteja ao seu redor..

DESCRIÇÃO: “… Duas jovens choram olhando um jovem loureiro quebrado pelo vento, ao pé do qual cresce um novo ramo.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: Libertação dos fantasmas do passado.
DESCRIÇÃO: Uma garota negra luta pela independência na cidade.

LIÇÃO (pela combinação das duas séries): superar questões de abandono, traição, espoliação, ou discriminação pela capacidade de luta e pela independência.

 
Grau 13 (de 12º00′ a 12º59′)- “VORACIDADE CRIMINOSA” [1/2/3 Junho(*)]

13º VORACIDADE CRIMINOSA

SÍNTESE: Grau de punições para os maus e provas cruéis para os bons; natureza secreta e taciturna, subtil e dissimulada, invejosa ou avarenta; tendência para elaborar golpes maldosos, dependendo da sua educação; raramente age isolado, necessitando de um cúmplice; se os pais relaxaram na educação, facilmente se associa a pessoas perigosas; estará associado a golpes violentos ou de chantagem e construirá fortuna incerta à custa da desgraça alheia.

DESCRIÇÃO: “…Sob a luz da Lua dois lobos devoram uma carcaça de animal, enquanto três corvos aguardam pelos restos.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: A realização individual na execução de uma função social à qual está associado um certo prestígio.
DESCRIÇÃO: Um famoso pianista fazendo um recital.

LIÇÃO (pela combinação das duas séries):Transmutar os instintos cruéis, secretos e de usurpação em requintadas obras públicas e de grande arte.

 
Grau 14 (de 13º00′ a 13º59′)- “SAQUES” [2/3/4 Junho(*)]

14º SAQUES

SÍNTESE: Manipulador, usa a sua imagem para enganar a seu bel-prazer e retirar proveitos; depravado, usa de todos os meios, como falsas promessas para conseguir o que pretende das mulheres, por exemplo; na vida quotidiana pode ser um “aldrabão” comum, um batoteiro; na melhor das hipóteses é um orgulhos, solitário, taciturno, querendo estar em todo o lado e com todos, controlando tudo; pode veicular a sua energia tanto para o mal como para o bem, educando, por exemplo, jovens, trabalhando com máquinas agrícolas, uma vez que possui um gosto especial pela vida rústica.

DESCRIÇÃO: “… Durante a noite, na sombra de um bosque, um homem mascarado mantem-se em pé, tendo a seus pés um cavalo morto, enquanto perto dele duas raposas devoram duas galinhas que eles estrangularam.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: A capacidade de transcender as limitações da existência corporal.
DESCRIÇÃO: Superando o espaço físico e as distinções sociais, dois homens comunicam-se telepaticamente

LIÇÃO (pela combinação das duas séries): Ultrapassar tendências manipuladoras e de controlo, comunicando além da matéria.

 
Grau 15 (de 14º00′ a 14º59′)- ”LOUCURA” [3/4/5 Junho(*)]

15º LOUCURA

SÍNTESE: Vida absurda, por incapacidade de discernimento; inteligência fraca, dedicando-se a trabalhos grotescos e inúteis, resultado de conceções utópicas e vãs, irrealizáveis, sem proveito nem glória. Grau que representa muitos perigos para a saúde mental.

DESCRIÇÃO: “…Um homem sentado sobre os calcanhares começa a partir uma grande pedra com um pequeno martelo; ele está perto de um rio cuja ponte foi construída não sobre a água mas numa das margens do rio.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: A necessidade de esclarecer as próprias experiências por meio de contatos reais com indivíduos que pensem da mesma maneira.
DESCRIÇÃO: Duas crianças holandesas conversam entre si, trocando conhecimentos.

LIÇÃO (pela combinação entre as duas séries): Partilhar os próprios interesses e ideais com os outros, e assim libertando-se de uma vida vã.

 
Grau 16 (de 15º00′ a 15º59′)- “SOBRECARGA MENTAL” [4/5/6 Junho(*)]

16º SOBRECARGA MENTAL

SÍNTESE: Grau do típico fala-barato, que fala demais e se julga capaz de mais do que aquilo que na verdade consegue. Apesar de poder ser bastante erudito e conhecedor, raramente conseguirá ser reconhecido por esses valores, uma vez que é demasiado excêntrico a exprimir-se ou simplesmente por ter um caráter algo bizarro. Pode no entanto revelar-se em profissões onde o seu lado mais inventivo seja posto à prova e que daí advenha reconhecimento e glória.

DESCRIÇÃO: “…Na floresta uma mulher carrega um molho de lenha; os seus cabelos estão instalados na viga e flutuam com o vento; ela olha a terra com o ar de quem procura algo, e atrás dela, um pouco irreal, vemos um homem de duas cabeças, cada uma com uma expressão diferente.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: Uma resposta apaixonada a uma experiência nova profundamente sentida.
DESCRIÇÃO: Uma ativista dramatiza, num emocionado discurso, sua causa.

LIÇÃO (pela combinação entre as duas séries): Saber conciliar originalidade e expressividade com sabedoria e com um propósito social.

 
Grau 17 (de 16º00′ a 16º59′)- “IMPOTÊNCIA” [5/6/7 Junho(*)]

17º IMPOTÊNCIA

SÍNTESE: Remete-nos para alguém que se tornou um fardo para a família por algum tipo de limitação física, normalmente associado às mãos; numa versão mais favorável, consoante as posições planetárias, traduz-se numa impotência mental, de conceções inúteis e futilidades, que levam ao desespero os que estão próximos de si.

DESCRIÇÃO: “…Um homem sem mãos está sentado em frente a uma mesa sobre a qual estão pousados diversos objetos.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: A transformação da vitalidade física no poder de construir conceitos e formulações intelectuais por intermédio dos quais o conhecimento possa ser transferido.
DESCRIÇÃO: A cabeça de um jovem robusto transforma-se na de um pensador maduro.

LIÇÃO (pela combinação entre as duas séries): Transformar a tendência para a inutilidade e incapacidade em inteligência madura.

 
Grau 18 (de 17º00′ a 17º59′)- “AGITAÇÃO INÚTIL” [6/7/8 Junho(*)]

18º AGITAÇÃO INÚTIL

SÍNTESE: Vontade de partir mesmo sem nenhum caminho certo; agitação mental e muitas ideias que devem ser usadas com propósito útil, para que não se percam no ar; atitude forte, capacidade de penetração mental e poderes mentais que lhe podem trazer um destino bizarro; atividades associadas a armas (arcos e flecha, esgrima, tiro ao alvo); a raposa pode querer dizer que este sujeito é alguém que as pessoas evitam pela sua forma de estar maliciosa e cheia de embustes.

DESCRIÇÃO: “…Uma raposa corre com todas as suas forças, parecendo querer ser mais rápida do que uma flecha que é lançada por uma mão anónima.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: A necessidade de a mente manter sua independência do ambiente físico em que se encontra, a fim de encontrar em seus problemas especiais.
DESCRIÇÃO: Dois chineses conversam em sua própria língua numa cidade norte-americana.

LIÇÃO (pela combinação entre as duas séries):ultrapassar a agitação mental e a discriminação social, criando cooperação entre iguais e cultivando uma atitude forte..

 
Grau 19 (de 18º00′ a 18º59′) – “PERIGOSO” [7/8/9 Junho(*)]

19º PERIGOSO

SÍNTESE: As facilidades, se existirem, no início na vida não serão mantidas para sempre; infelicidades, circunstâncias imprevistas e erros pessoais, será facilmente conduzido a uma condição de vida complicada e sem ambições nem afectos. Para as mulheres será mais dura a situação; urge conseguir levantar-se depois das quedas e olhar em frente, com uma atitude corajosa.

DESCRIÇÃO: “…Um pobre desgraçado faz-se à estrada, caminhando corajosamente, abandona uma bela propriedade cuja silhueta entrevemos; a sua mulher, cujo vestido mantém ainda um resto de elegância, mostra pena por ter de se afastar.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: O contato com a Mente planetária integralmente humana que subjaz em toda a mentalidade cultural e pessoal.
DESCRIÇÃO: Um grande volume arcaico revela uma sabedoria tradicional.

LIÇÃO (pela combinação entre as duas séries): Saber lidar com mudanças de circunstâncias de vida desfavoráveis, por exemplo, valorizando a tradição e a sabedoria/ conhecimento.

 
Grau 20 (de 19º00′ a 19º59′)- “PODER PERIGOSO” [8/9/10 Junho(*)]

20º PODER PERIGOSO

SÍNTESE: Relacionado com poderes esotéricos e ocultos, revela o lado menos feliz dos mistérios e seus estudos, principalmente tendo em conta que podem afetar terceiros de forma negativa e permanente. Os dois cavalos representam as duas faces dos poderes esotéricos, uma boa e outra má. Este grau mostra a dualidade típica da Brisa, contendo em si as duas faces e nunca vivenciando apenas uma delas. A lenda de Lúcifer tem paralelo com este grau. Atividades associadas: associações científicas, desportivas, hípicas e pesquisas farmacêuticas.

DESCRIÇÃO: “…Numa paisagem um pouco inquietante, dois homens vestidos para montar levam os seus cavalos pelo freio; um dos cavalos é branco, o outro escuro, e três cobras serpenteiam ao lado deles.”

Versão dos Símbolos Sabianos de Rudhyar:
SÍNTESE: A assimilação do conhecimento multifário por meio do poder sintetizador da mente.
DESCRIÇÃO: Um moderno restaurante exibe uma abundância de alimentos, produzidos em diversas regiões.

LIÇÃO (pela combinação entre as duas séries): Ultrapassar a dualidade e saber usar o poder/ conhecimento de modo construtivo, vivendo em diversidade e modernidade.

(*) A leitura em relação ao dia de aniversário está dependente do ano (se bissexto ou não, etc) e pode ser confirmada pelo cálculo gratuito no site www.astro.com

Fonte bibliográfica principal:
JANDUZ; LHUER, Claude, “Les 360 Degrés du Zodiaque – Symbolisés par l’Image e par la Cabbale”, Bussière, Paris, 1986.
Fontes bibliográficas auxiliares:
KOPPEJAN, Helene, Willem, “The Mutable Signs”, Element, Reino Unido, 1990.
RUDHYAR, Dane, “Uma Mandala Astrológica”, Pensamento, São Paulo, 1973.

Por João Medeiros

Mais informações sobre o Signo do Brisa (Gémeos): Aqui!


Artigos Relacionados:

0

Adicionar um comentário


Share This

Receba grátis o 1º Ebook da coleção Zodíaco - o Signo de Carneiro / Áries , ao subscrever a newsletter!

  • Conheça o Signo de Carneiro / Áries em detalhe
  • Padrões Comportamentais
  • Características Fisionómicas
  • Os Diversos Planetas no Signo
  • A Simbologia dos 30 Graus com imagens