Blog

Visão Astrológica – 2013 – Tempestade e Luz

Postado por:

Quais as perspectivas para o ano 2013? Que tendências poderemos esperar, à luz do balanço de 2012? Quais os acontecimentos astrológicos mais significativos para este próximo ciclo? Que desafios e metas estarão em causa? O que desenvolver individual e coletivamente?

Para responder a estas questões, teremos que considerar: o contexto macro-astrológico do ano 2013 nos grandes ciclos sociais em que se insere; o balanço de 2012 e os seus principais eventos; as “más” notícias para 2013; as “boas” notícias para 2013; energias individuais mais favorecidas; processos psicológicos em causa.

 

1 – O Contexto Macro

Falámos em ocasiões anteriores que até 2020, a civilização humana estará a finalizar um paradigma político e social de 200 anos baseado no Elemento Terra, ou seja, no materialismo, na melhoria das condições de vida e da saúde.

Antes de 1800, a taxa de mortalidade era muito superior, a taxa de natalidade muito inferior, não havia tantos bens de consumo à nossa disposição, nem tanto conforto material. Mas este ciclo está a terminar, tendo cumprido o seu propósito.

Dissemos também que os anos 2011-2012 foram críticos porque se iniciou um ciclo global de humildade em que os poderes políticos e financeiros tenderão a ser mais democráticos e menos monopolistas. Essa mudança deveu-se à mudança de Era de 2150 anos com o ingresso da estrela real Régulus em Virgem.


Os efeitos mais visíveis foram a Primavera Árabe – o fim de longas ditaduras como no Egito, Tunísia,  Líbia, Yemen e revoltas populares na maioria do mundo árabe, como no Bahrein, Síria, Irão, Sudão, Marrocos, Argélia, entre outros.

Outros efeitos relacionam-se com o fenómeno da crise da dívida soberana nos países ocidentais, entre os quais se incluem EUA, Grécia, Portugal, entre outros, e a escalada da pressão financeira na zona Euro, bem como de políticas de austeridade e recessão global.

As manifestações populares (a “revolta das formigas”) são o reflexo deste novo padrão em que a sociedade civil é chamada a reivindicar o seu poder contra monopólios financeiros pouco transparentes, usando também as redes sociais (Era de Aquário= Régulus em Virgemver artigo sobre o tema)

Mas será que estas tendências se verificaram em 2012?

 

2 – O Ano de 2012

Neste ano, tão aguardado devido às expectativas de fim e início de ciclo no calendário Maia, eis os principais eventos:

– Em termos económicos e sociais, destacou-se: a continuação e agravamento de turbulência financeira a nível mundial (recessão), com manifestações populares de indignação; Espanha e Itália juntam-se ao clube dos “resgatados” europeus em Julho, com problemas de dívida; Grécia continua em apuros; Portugal e Irlanda em austeridade.

– Em termos políticos: re-eleição de Obama (EUA), Putin (Rússia) e Ma Ying-jeou (China); embargo comercial da EU ao Irão; protestos muçulmanos e violência contra embaixadas norte-americanos, provocadas por filme no Youtube; União Europeia ganha Prémio Nobel da Paz, como reconhecimento de esforço de integração dos países europeus num projeto comum.

– Em termos científicos: a chegada da sonda “Curiosity”a Marte; realização de missão espacial chinesa; descoberta de partícula consistente com o bosão de Higgs.

– Em termos desportivos: Jogos Olímpicos em Londres, com mais vitórias para EUA, China, Reino Unido e Rússia; Campeonato de Futebol Euro 2012 (ver artigo) realizado na Polónia-Ucrânia com vitória para a Espanha contra a Itália.

– Em termos climáticos: Tempestade Sandy atinge Caraíbas e a costa leste dos EUA; Furacão devasta parte das Filipinas.

– Em termos  sociológicos: tiroteios e massacres nos EUA (na estreia de filme Batman e em escola em Newtown) trazendo à discussão questão das armas; afundamento do cruzeiro Costa Concórdia; romance erótico as 50 Sombras de Grey torna-se livro mais vendido do ano; fim do casamento de atores lendários (Tom Cruise e Johnny Depp); anúncio atribulado da gravidez de Kate Middleton com suicídio de enfermeira.

– Em termos nacionais (Portugal): Falências, desemprego, cortes salariais, e medidas de austeridade nem sempre implementadas ou bem comunicadas à população e contestadas por todos os quadrantes (ver artigo); aumento da emigração e das exportações; record de prémios para a ciência portuguesa (ver artigo); chegada às meias-finais do Euro 2012 (ver artigo);

– Em termos astrológicos / astronómicos : último trânsito de Vénus do milénio, em Junho (ver artigo); início da quadratura de Urano-Plutão (de Junho de 2012 a Abril de 2015); ingresso de Saturno em Escorpião (de Outubro de 2012 a Setembro de 2015- ver artigo)

No geral, destacou-se em 2012 o acentuar da incerteza e crise financeira mundial, particularmente evidente nos países ocidentais – o resgate da Espanha coincidiu com a primeira quadratura de  Urano-Plutão em Junho – e alguns fenómenos climatéricos mais violentos, nomeadamente no final do ano, com o ingresso de Saturno em Escorpião e em conjunção ao Sol.

O que esperar, então para 2013?

 

3 – O Ano de 2013: a luz ao fundo do túnel 

Na minha perspectiva, atendendo às tendências sócio-económicos e ciclos astrológicos referidos temos duas “más” notícias e uma “muito boa” notícia para o mundo em 2013.

A. “Má” notícia 1 – a Tempestade Financeira

As “más” notícias prendem-se, por um lado, com o acentuar da tempestade financeira, dívidas “bola de neve” dos países que levarão a radicalizações de medidas políticas, protestos e a mudanças de paradigmas empresariais e de emprego. Mas isto também pode ser considerado boa notícia, uma vez que implica rápida adaptação social e mudança de atitudes.

Os períodos de notícias mais críticas neste domínio (novos países em apuros ou maiores agravamentos) estarão associados à intensidade máxima de quadratura entre Urano e Plutão a ocorrer em Maio-Junho e Outubro-Novembro.

Em especial a União Europeia será desafiada a encontrar políticas de homogeneidade fiscal e maior união política e orçamental entre os seus parceiros, sob pena de buraco maior, crash do Euro e do projeto europeu.

B. “Má” notícia 2 – as Tempestades Naturais e Bélicas

Durante o ano 2013, irão ocorrer dois eclipses particularmente pesados. Embora os seus efeitos possam manifestar-se em 2014 (pelo menos de um deles) ainda assim sentir-se-ão bastante já este ano.

Os efeitos dos eclipses, uma vez que se verificam em Escorpião, sob tensão de astros mais destrutivos como Marte e Saturno, irão provavelmente intensificar os impulsos bélicos em regiões como Médio Oriente, Coreia e países árabes.

Outros efeitos destes eclipses estarão associados a fenómenos atmosféricos e / ou geológicos de forte impacto, tais como as tempestades e furacões de 2012, mas ainda mais acentuados que estes últimos.

Astrocartografia do Eclipse da Lua em Escorpião, em 25 Abril 2013 – zonas do globo  diretamente mais afetadas (durante 3 meses):

Principais regiões sob efeito deste eclipse: Irão, Afeganistão, Paquistão, Rússia; costa oeste dos EUA e do Canadá (Meio-do-Céu/ Fundo-do-Céu) e Açores, Japão, Papua Nova Guiné, Costa leste da Austrália; Nova Zelândia (Ascendente/ Descendente)

Astrocartografia do Eclipse do Sol em Escorpião a 3 Novembro 2013 – zonas diretamente mais afetadas (durante 3 meses):

Principais regiões sob efeito deste eclipse: costa leste de África (Guiné, Senegal, Mauritânia. Marrocos); Ilhas atlânticas; Irlanda; Portugal; Nova Zelândia (meio-do-Céu/ Fundo-do-Céu) e México, Golfo do México, EUA (centro- Sul-Leste), Rússia, Irão, Afeganistão, Paquistão (Ascendente / Descendente).

Em Portugal, estes também serão meses de grande tensão, pelas questões políticas mencionadas anteriormente e pela provável derrota do PSD-CDS nas eleições autárquicas de Outubro de 2013, atendendo às medidas impopulares adoptadas de 2011-2013.

C. Muito Boa Notícia – Sorriso de Esperança e Alívio

 Em minha opinião, a grande notícia mundial de 2013 está associada ao ingresso de Júpiter no signo de Caranguejo/ Câncer no fim de Junho formando pouco depois (Julho) um trígono com  Saturno.

Este movimento vai favorecer um clima expansionista em termos económicos, a partir de Junho-Julho, pela primeira vez desde 2007, no sentido de medidas mais populares e de maior fé, optimismo e esperança (Júpiter está Exaltado).

Desde Junho de 2012 até Junho de 2013, Júpiter está em Gémeos e, portanto, exilado… acrescentando falta de fé, incerteza e polarização de opiniões no debate público mundial.

Porém, coletivamente e a partir de meio do ano,haverá hipótese de crescimento forte de alguns mercados que irão favorecer a economia mundial. Como é a Água que está mais favorecida durante o ano (Júpiter e Saturno em Água, Mercúrio também a fazer retrogradações em Água) são os países de povos mais escuros (africanos e sul-americanos) que poderão favorecer este impulso.

Para além destes, os países de leste (Rússia, Polónia, Ucrânia) e escandinavos  estarão favorecidos, bem como Turquia, Iraque, Arábia Saudita devido à angularidade do Sol e Júpiter neste ingresso. Japão, Brasil e Austrália também beneficiarão com este posicionamento.

Portugal, como é um país de Água também terá condições de maior esperança a partir de meio do ano devido a este movimento e atendendo também às políticas pré-eleitorais. Contudo, esta política expansionista estará limitada, devido ao facto de Saturno (a troika) dificultar essa iniciativa no mapa do ingresso de Júpiter, formando oposição com o Ascendente.

Ingresso de Júpiter em Caranguejo, em Lisboa

D. Evoluções Individuais para 2013

 Em termos individuais, destaca-se a estação de Júpiter virando direto a 30 de Janeiro até 7 de Novembro, beneficiando especialmente quem tiver afinidades com o grau 6º20’ de Gémeos. Por exemplo, nascidos entre 27 e 29 de Maio serão tendencialmente “abençoados” por este planeta benéfico e também aqueles que nasceram entre 25 e 28 de Janeiro, 28 de Setembro a 1 de Outubro, uma vez que o seu Sol forma trígono com este grau.

No plano de maiores exigências, dureza, crescimento interior e responsabilidade sobressai a estação de Saturno para retrógrado a 11º32 de Escorpião de  18 de Fevereiro até  8 de Julho. Indivíduos mais propensos a sentir este desafio (uma vez que formam quadratura) serão, por exemplo, os nascidos de 30 de Janeiro a 1 Fevereiro, de 1 a 3 de Maio, de 2 a 5 de Agosto e de 2 a 5 de Novembro.

A partir de Julho, aqueles sobre quem pode incidir mais pressão (viragem de Saturno para direto a  4º 49 de Escorpião) serão, por exemplo, nascidos entre 24 e 26 de Janeiro, 23 a 26 de Abril, 26 a 29 de Julho e 26 a 29 de Outubro.

Atendendo ao ingresso de Júpiter em Caranguejo/ Câncer, a partir de meio do ano, indivíduos com muita energia neste signo e os nascidos entre 21 Junho e 14 de Julho serão favorecidos com vento de mais folga e otimismo, em relação ao normal.

E. Mercúrio Retrógrado em Água

Estas interpretações são, contudo, genéricas e é necessário conhecer o mapa astrológico individual para entender melhor sobre que áreas estas mudanças estarão mais impulsionadas.

Ainda assim, devido à retrogradação de Mercúrio em signos de Água durante o ano, poderemos acrescentar que pessoas muito racionais ou mercurianas (forte ênfase de Gémeos ou Virgem nos seus mapas) serão desafiadas a ganhar mais capacidade afetiva, imaginação e intuição e que as pessoas mais emocionais (muita Água de Caranguejo, Escorpião ou Peixes) serão motivadas a viverem com mais organização, racionalidade e capacidade de comunicação.

Os períodos mais notórios deste processo serão: entre 23 Fevereiro e 17 de Março; 26 de Junho a 19 de Julho; 21 de Outubro a 10 de Novembro (as três retrogradações de Mercúrio durante 2013).

 

4. Balanço Geral

Mesmo que o cenário geral ainda seja recessivo devido à tempestade financeira, revolucionária e climática haverá sempre motivos para otimismo e esperança, sobretudo na segunda metade do ano, em que globalmente haverá um clima económico um pouco mais favorável, algo semelhante ao de 2006-2007 e, portanto, o mais favorável dos últimos 6 anos.

Individualmente a proposta andará muito no trabalho ao nível da Água, ou seja, das emoções e dos relacionamentos íntimos, bem como no plano do mergulho interior e terapias convencionais ou alternativas.

 E você? Já fez o balanço das suas grandes mudanças de 2012 e dos seus grandes objetivos para 2013?

Um abraço e desejo de um excelente ano 2013!

João Medeiros

Notas – para mais informações sobre cada tópico sugerimos:

A VISÃO ASTROLÓGICA DA CRISE, edição especial e gratuita on-line do Jornal astrológico 4 Estações, de 22 Dez 2012, da ASPAS – Associação Portuguesa de Astrologia

A REVOLUÇÃO DA TERRA – ASTROLOGIA, OS MAIAS E A NOVA ERA, artigo de João Medeiros

PORTUGAL: DEPRESSÃO, MANIFESTAÇÃO OU REVOLUÇÃO, artigo de João Medeiros

SATURNO EM ESCORPIÃO, DE 2012 A 2015, artigo de João Medeiros

TRÂNSITO DE VÉNUS: RAZÃO E CORAÇÃO, artigo por João Medeiros

ASTROLOGIA HORÁRIA: PORTUGAL NO EURO, artigo por João Medeiros

O REGRESSO DE D. SEBASTIÃO, artigo por João Medeiros

Artigos Relacionados:

4

Comentários

  1. Antonio Rosa  Dezembro 28, 2012

    João,

    Muito bem elaborado e francamente animador. Parabéns.

    Um bom ano para si.

    António Rosa

    responder
    • joaomed  Dezembro 29, 2012

      Obrigado, António! Grande abraço para si! JM

      responder
  2. Gonçalo Costa  Janeiro 7, 2013

    Só por curiosidade, para os Açores a previsão é identica a Portugal ?

    responder
    • joaomed  Janeiro 8, 2013

      Sim, no geral, uma vez que pertence à identidade portuguesa. Contudo, haverá particularidades que poderão ser estudadas.

      Obrigado JM

      responder

Adicionar um comentário


Share This

Receba grátis o 1º Ebook da coleção Zodíaco - o Signo de Carneiro / Áries , ao subscrever a newsletter!

  • Conheça o Signo de Carneiro / Áries em detalhe
  • Padrões Comportamentais
  • Características Fisionómicas
  • Os Diversos Planetas no Signo
  • A Simbologia dos 30 Graus com imagens